3.1.17

Resenha: A Garota do Calendário, Maio - Audrey Carlan

Título: A Garota do Calendário, Maio
Título Original: Calendar Girl, May
Autor(a): Audrey Carlan
Coleção: A Garota do Calendário #5
Gênero: Literatura Estrangeira - Romance, Erótico
Páginas: 144 | Editora: Verus | Comprar: Compare e Compre
Avaliação:
Sinopse

O quinto volume do fenômeno editorial nos Estados Unidos, com mais de 3 milhões de cópias vendidas Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em maio, Mia vai trabalhar como modelo no Havaí, onde conhecerá Tai, um dos homens mais impressionantes que ela já viu. Com ele, Mia vai descobrir que o prazer não tem limites — e que ela deve aproveitar absolutamente tudo o que a vida tem a oferecer.

Resenha
 E a jornada continua...

     No quinto mês de Mia como acompanhante, ela é contratada para ser uma das modelos de uma campanha de biquínis para mulheres de vários tamanhos e formas. Ela está mais ansiosa do que nunca. Com motivos. O mês de Maio dela será no Havaí. E como se já não fosse bom o bastante, Maddy, sua irmã mais nova, e Gin, sua melhor amiga, poderão acompanhá-la.

     Ao chegar ao seu local de trabalho, Mia perceber que está no paraíso! O lugar era incrível, melhor do que havia imaginado, mas o que – ou melhor, quem – consegue chamar mais ainda sua atenção é um certo modelo com quem iria trabalhar. Tai Niko é um samoano de corpo e alma: enorme, com a pele bronzeada e com várias tatuagens tribais e, segundo a própria Mia, absurdamente sexy. Assim que o vê, nossa acompanhante já imagina todas as formas que os dois poderiam aproveitar aquele mês, de preferência, na cama. E as ideias dele, pelos olhares trocados, não são muito diferentes. Logo, seu colega de trabalho se torna parceiro de cama! Na verdade, a palavra “parceiro” chega a ser um eufemismo. Se é que me entendem...

    Mia, no mês de maio, desfruta o máximo do prazer. Ela e Tai se tornam a dupla mais quente daquele paraíso havaiano. Contudo, não fica apenas em sexo, apesar de haver bastante. Mia irá levar desse mês muito aprendizado e muitas outras pessoas para ocuparem seu coração.
“Não era amor que nos mantinha agarrados um ao outro. Era amizade, desejo e felicidade.”
***

    Provavelmente, o livro mais intenso da série! Mais um mês. Mais amigos. Mais – muito mais – sexo. Mas também, mais aprendizados. 

    Maio nos apresenta um ambiente totalmente diferente dos livros anteriores, algo mais natural, livre. A cultura samoana, apresentada por Tai e sua família, sem dúvidas é o de mais especial no livro. A autora desenvolveu muito bem esse ponto, deixando o leitor encantado pela riqueza daquela cultura. A família de Tai me encantou logo de cara com seu modo de viver, pensar e se expressar. Impossível não desejar passar uma temporada com aquele pessoal!

    Já com Tai, foi diferente, mas para comentar isso preciso falar sobre o início do livro. 

    Da chegada de Mia ao Havaí até o momento em que os dois partem para o sexo selvagem, pode-se contar o curtíssimo tempo. Mas o problema não é nem esse, e sim a superficialidade que se fixou nos dois em boa parte do livro. Senti falta de uma conversa entre os dois no início, para se conhecerem um pouco. Pelo menos para não ficar algo forçado como ficou. Felizmente, com o decorrer das páginas, o relacionamento deles foi tomando profundidade e, então, consegui me afeiçoar por Tai. Com toda aquela superficialidade do início, não é possível conhecê-lo bem. Apenas acompanhando. E após conhecendo sua cultura e suas reflexões, tudo fica mais fácil.
“Você está perdida e em uma grande jornada. Não tenha medo. Vai encontrar muitas alegrias antes de se comprometer com seu ‘para sempre’.”
    Mia continua irritando bastante quando o assunto era Maddy. Tudo bem se importar com a irmã mais nova, ela a criara desde pequena, mas às vezes ela passa limite tentando manter a irmã “pura”. No entanto, a mesma acaba se dando conta disso, o que é ótimo. 

    Algo que venho gostando bastante em A Garota do Calendário é essa “troca” que sempre há entre Mia e seus clientes – ou não clientes, como é o caso de Tai. A Mia do início do mês nunca é a mesma do final. Sempre é uma com mais aprendizados, principalmente sobre a vida e o amor. E também, mais realizada, pois além de receber lições maravilhosas ela sempre busca deixar sua marca ali, e nesse livro ela não se esquece. 
“Pessoas como ele, boas e gentis, que vêm de famílias estruturadas, geralmente se dão bem na vida. tai merecia isso.”
    Assim como os outros livros da serie, sem exceção, a escrita da autora continua ótima; leve, rápida, divertida e envolvente. Os livros podem sem lidos “em uma sentada”, pois, além da narrativa ser envolvente, a quantidade de páginas é pequena.

    Enfim, o que acabou fazendo com que eu me decepcionasse um pouco mais com A Garota do calendário, Maio foi aquela superficialidade que citei. No mais, o livro foi mais um mês repleto de alegria e aprendizados, só que um com um pouco mais de sol e prazer.
“Você me fez lembrar que eu sou jovem e ainda tenho muito tempo para descobrir como  o meu ‘para sempre’deve ser.”

26 comentários

  1. Olha, apesar de você ter feito um excelente texto, sou muito franca, quando mais vejo resenha da série, menos gosto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai do gosto mesmo! haha Alguns amam outros odeiam.

      Excluir
  2. Oi! Eu tenho muita curiosidade de ler essa série, pois achei a premissa diferente e interessante, mas tenho visto muita gente falar mal...Mas tbm falar bem. Então fico sem saber muito o que fazer, olhando a vida passar enquanto penso a respeito hahahaha

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem gente que odeia, gente que ama... Eu estou gostando! haha Se você se interessar leia o primeiro para ver se te agrada.

      Excluir
  3. Adorei seu post! Tem muita gente lendo e gostando dessa série, ando vendo muitas resenhas na blogsefera. Porém, até hoje ninguém conseguiu me convencer a ler (mesmo com textos incríveis como o seu). Não faz meu estilo e por tudo que já li achei bem sem graça :/

    ResponderExcluir
  4. Apesar das muitas resenhas lidas sobre essa série, ainda não tive oportunidade de acompanhar a história da Mia. Ela deve aprender muita coisa com seus "clientes" pelo jeito.

    Feliz 2017!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A cada livro ela tem aprendido muitas coisas! :)

      Excluir
  5. Olá!
    Mesmo parecendo um pouco diferente dos livros anteriores, continuo não me sentindo nem um pouco atraída por essa série, uma pena. Mas sua resenha ficou bem legal e elucidativa.

    ResponderExcluir
  6. Eu estou muito viciada nessa série, esse mês eu começo a ler o Abril e gostei bastante de conhecer sua opinião sobre o mês de Maio, não vejo a hora de lê-lo também.

    ResponderExcluir
  7. Catrina, eu gostei de saber que esse livro traz um pouco da cultura samoana. Mas tenho que te falar que é a única coisa que chama atenção. Essa série me parece tão superficial. Bom, acho que são livros para um público bem específico.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, é mais para quem curte o gênero mesmo sabe?! haha Há bastante mensagens boas, mas se a pessoa não gosta de livros eróticos provavelmente irá se decepcionar.

      Excluir
  8. Olá!
    eu amo essa série e parei no mês de Abril. Estou louca para continuar a ler os outros livros. Pela sua resenha esse mês de Maio promete e já me deixou ansiosa para começar a leitura.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Su!❤ Promete mesmo. haha ❤

      Excluir
  9. Oie, Catrine!
    Esse foi o primeiro livro que li esse ano e me decepcionei da mesma forma que vc. Depois de fevereiro, pra mim esse é o pior livro. Adorei o Tai ser tão sensível - fora da cama -, mas ela ter ido pra cama com ele tão rápido foi meio sem noção (até pq lembro do surto que ela deu quando quiseram pagar o extra dela, haha).
    Enfim, espero que nos próximos a autora foque mais na evolução da personagem. Vejo que ela segue por esse caminho, mas peca quando vai colocar o erotismo. Dá pra ter um enredo legal com as cenas de sexo, só precisa saber fazer isso.
    Torcendo pra tudo evoluir e terminar de uma forma satisfatória! <3
    Já quero chegar em dezembro, haha.
    Bjocas,

    www.umdiamelivro.com.br
    www.youtube.com/literamigas4

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim também foi o pior depois de fevereiro. :( Espero que melhore mesmo, a superficialidade está começando a me decepcionar bastante.
      Louca para chegar em Dezembro! kkkk

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?
    Essa superficialidade nos relacionamentos da Mia me incomoda um pouco, tanto que até desanimei um pouco pra ler a série, vou esperar abaixar bem o valor pra ler o restante.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em Janeiro e Março, meus preferidos, não senti que foi superficial. Mas agora isso também está me incomodando. :(

      Excluir
  11. Oie, Catrine!
    Eu tenho curiosidade de ler a série, mas tenho receio de "cair na mesmice" e a série se tornar muito previsível, o que acha disso? Acontece?
    A evolução da personagem me agrada, afinal sempre evoluímos depois de alguns acontecimentos. Uma pena a superficialidade no relacionamento que apareceu nesse volume.
    Beijinhos
    Anna - Letras & Versos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela quantidade de livros, com certeza alguns irão decepcionar. Os livros separadamente são previsíveis mesmo, mas o que me deixa curiosa mesmo é o final dos meses. haha

      Excluir
  12. A superficialidade em si nem me incomodou tanto, pelo menos não comparado ao discurso da Mia do 'faz o que eu digo e não o que eu faço'... quer dizer, eu entendo se preocupar com a irmã, mas querer que ela seja pura? Com tudo o que a própria Mia vem vivendo e aprendendo? E o lance com o Wes? De querer que ele fique esperando com ela sem sexo nenhum quando ela se joga na cama de qualquer um com uma super velocidade??? (não me entenda errado, ela pode ir para cama com quem ela quiser, mas ela tinha acabado de conhecer o Tai e, sim, foi atração e blz, mas julgar o Wes por ter um pouco de diversão? E depois passar um mês sem nem lembrar dele? Isso é o que mais me irrita e o que me fez dar uma pausa na série... Uma por eu ser team Wes e outra por achar que essa coisa de ela fazer o que ela quer mas não deixar com que os outros façam o mesmo não passa a melhor das mensagens....
    Adorei sua resenha :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, isso dela querer manter a irmã pura também me incomoda. Aaah, Wes! ❤❤ Também torço por ele e acho uma droga esse ciúme dela. Ela fica com um cara por mês, ela decidiu que não ficaria com ele, ai depois vem ficar enciumada?!
      Louca para finalizar a série para ver como ficará a protagonista. haha

      Excluir
  13. Olá!
    Adorei a sua resenha!
    Gostei muito dessa mudança de ares nesse mês, sem falar que a companhia de sua irmã e sua melhor amiga deve deixar o livro com uma dinâmica muito legal e interessante.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade.❤❤

Layout por: Adorável Design