12.6.18

Resenha | A Rebelde do Deserto - Alwyn Hamilton


Título: A Rebelde do Deserto | Autor(a): Alwyn Hamilton
Gênero: Literatura Estrangeira - Fantasia | Editora: Seguinte
Páginas: 283| Adicione no Skoob | Avaliação:★★★★★❤
Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele.
Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.
Resenha
Uma nova alvorada. Um novo deserto. 

Sendo órfã, pobre e, ainda por cima, mulher, Amani Al’Hiza nunca teve uma vida fácil. Desde a morte dos pais, ela vive na Vila da Poeira, com seu tio Asid e a família dele, que vivem fazendo de sua vida ainda pior. 
“Se eu subisse além das construções, poderia enxergar, depois da areia e do mato, a Vila da Poeira [...]. Se fosse possível morrer de tédio, todos lá já teriam virado cadáveres na areia.” 
Ela sabe muito bem que nunca foi aceita pela família; eles sempre deixaram isso bem claro. Mas, sem alternativas, ela permanece ali e tenta colaborar. Porém, quando descobre que seu destino é o casamento forçado, ela decide começar a planejar sua fuga – seu sonho é largar tudo o que viveu ali para trás, e começar uma nova vida na capital, Izman, junto com sua tia Safyrah. 
“Eu não conseguia pensar na cidade sem ouvi-la sussurrada como uma prece esperançosa na voz da minha mãe. A promessa de um mundo maior. Uma vida melhor. Que não terminasse em uma queda breve e uma parada abrupta.” 
Eximia atiradora, um concurso de tiros – mais especificamente o prêmio dele – surge para ela como uma chance de escrever seu próprio destino. Então, disfarçada de garoto, ela parte para a Tiroteio – um lugar que, ao contrário da vila tediosa em que ela vive, era conhecido por sua agitação e pelas pessoas mal-intencionadas – para competir. 

Seu objetivo era ganhar a recompensa, começar sua viagem a Izman e começar uam nova e melhor vida, porém, nada ocorreu como ela imaginou. 
Em Tiroteio, ela conhece Jin, um forasteiro misterioso, com quem ela foge após se tornar procurada pelo exército do sultão e, ainda por cima, em um Buraqi. 
“— É um… — comecei a falar.
— Buraqi — ele confirmou, assentindo com a cabeça.
Meu coração pulou no peito. Um cavalo do deserto. Um ser primordial criado numa era anterior aos mortais, feito de areia e vento. Capaz de correr até o fim do mundo sem cansar. Uma criatura que valia seu peso em ouro, se capturada.” 
Imagem relacionadaA aventura de Amani só começou, essas foram apenas as primeiras surpresas que o destino dela reservou. A jovem ainda irá descobrir muito sobre si mesma e sobre seu mundo, que fará com que ela duvide de tudo que um dia ela acreditou.

A Rebelde do Deserto é um livro fantástico, em todos os sentido da palavra. Logo de cara percebemos que a história foge dos clichês, e isso é ainda mais perceptível ao decorrer dos capítulos. Nunca havia lido nada da Alwyn Hamilton, mas só por meio deste livro já fui conquistada. Sua escrita é envolvente, apesar de ás vezes se tornar confusa, principalmente em relação aos nomes dos lugares, seres e personagens. A autora consegue transportar o leitor para a trama e fazê-lo se sentir parte dela, aventurando-se e lutando ao lado de Amani e Jin no deserto. 
“Um pequeno sorriso voltou sorrateiro ao seu rosto. — Diga isso pra mim e vamos embora. Neste instante. Vamos fugir, nos salvar e deixar os outros para morrer. Tudo o que precisa fazer é dizer isso. Diga que é assim que deseja que sua história seja contada, e vamos escrevê-la pela areia até o mar. É só dizer.” 
Este primeiro volume me pareceu uma apresentação, para inserir o leitor na trama, conhecer um pouco da estrada por onde caminharemos na história. Em relação aos personagens secundários, somos apenas apresentados; porém, fica claro que os conheceremos melhor nos volumes seguintes. Já quanto a Amani, conhecemos sua história, do presente ao seu passado; pelo menos o que ela sabe sobre ele. E já neste livro ela mostrou que é uma personagem muito forte e que está decidida a lutar pelo que acredita. Jin também já me conquistou, mesmo ainda sabendo pouco sobre ele próprio. 
“Você nunca quis algo com tanta força que se tornou mais do que um simples desejo? Preciso sair desta cidade. Preciso disso tanto quanto preciso de ar.” 
 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade, mas com respeito.❤❤

Layout por: Adorável Design