6.7.18

Resenha | Rotas de Fuga - Nina Spim

Título: Rotas  de Fuga | Autor(a): Nina Spim

Gênero: Literatura Nacional - Romance  | Páginas: 309
AmazonSkoob | Avaliação:★★★★★
Sinopse: Seguir em frente é algo que Hollin ainda está descobrindo como fazer. De volta ao Brasil, depois de uma temporada na Inglaterra, ele precisa se adaptar à realidade de frequentar uma universidade, fazer amigos e conviver com a nova família de seu pai, assim como suavizar sentimentos inquietos de um passado ainda em aberto. Mesmo tão preso ao que o consome, reconhece emoções parecidas em Eleanor, uma colega que não revela muito ao mundo. Cada um com sua história a ser dividida, Hollin e Eleanor entendem que a morte e a vida podem ser aplicadas no amor, na confiança, na liberdade e na esperança. 

Resenha

“Família.
Penso que, de forma geral, eu faço e não faço parte de todos esses laços. É sempre um constante estar e não estar. Acho que é porque tem a ver com o amor. E nunca sabemos quando somos estimados e quando estão somente lidando com nossas características mais bonitas.
É por isso que existe um muro muito bem delineado entre aqueles que sabem quem sou e aqueles que nunca tiveram paciência para ter uma conversa humana comigo.
Não quero pensar que é por isso – da família – que estou voltando para o Brasil.”
A cada dia venho me convencendo de que as sinopses já dizem o bastante sobre o livro para quem ainda irá ler (espero que sim!), lê-lo. Por isso, mais uma vez, irei diretamente às minhas considerações sobre o livro.

Já início elogiando a escrita da Nina Spim, que desde a primeira página me encantou, pela delicadeza, pelo toque poético (que eu sou apaixonadaaaaa), e por conseguir transmitir todas as emoções dos personagens para o leitor. Sem contar que, em alguns momentos, senti como se a autora estivesse conversando comigo, falando aquilo para mim – não apenas pelo fato de ser envolvente, mas pelo próprio contexto. 
“A Arte tenta prevenir que as mortes da alma aconteçam.” 
Em todo o livro, nas entrelinhas, porém explicitamente (pera, meio contraditório? haha), a autora reflete sobre temas sérios, o que dá certo ar melancólico ao livro, que pode ser um problema para alguns leitores, porém me agradou, principalmente por ter me passado uma sensação de compreensão e empatia emocionante. Além disso, posso dizer que o livro é, de certa forma, bem equilibrado, pois em alguns momentos me fez chorar, e em outros me divertiu; ele até traz alguns referencias legais, principalmente à Harry Potter. 
“A vida é uma promessa, Hollin. Então, não deixe de cumpri-la.” 
Para mim, acima de tudo, Rotas de Fuga é um livro tocante; me identifiquei em diveeersos momentos com o que eu lia, e acredito que isso pode acontecer de forma ainda mais intensa com alguns leitores, principalmente os que mais sentem o que Hollin sente. Que, talvez, enxergue nele o ele que enxergou em Eleanor. Ou melhor, que o enxerguem, como ele enxergou Eleanor. 
“Temos dificuldades em pedir ajuda, mas devemos sempre lembrar que existe mais gente por aí com medo. [...]
Se não houvesse o medo, o que restaria? Vida, talvez.
Muito mais amor. Mais resgates e menos dores.” 
Nina Spim também trouxe em Rotas de Fuga muitas lições e reflexões – algumas importantes e necessárias, outras especiais apenas por serem lindas e marcantes. No livro, ela relembra que, independente do que pensamos, nós nunca estamos sozinhos; todos nós somos importantes; todos nós temos história. Não foi a toa que terminei a leitura com, mais ou menos, 100 marcações – que, sem dúvidas, terei que trazer em outro (ou outros) posts. 
“Somos nós mesmos que temos o poder de intervir nos nossos centros e devolver harmonia para nossas almas. O amor alheio não é a cura para nada, nem para si mesmo.” 
Clichê não é, especificamente, um problema para mim. Mesmo assim, também elogio o fato de a autora ter fugido dele neste romance, que foi totalmente diferente do que eu esperei. Inclusive o final, que deixou-me quereeendo mais um pouco, porém, deixou também uma sensação de alívio e satisfação.
Rotas de Fuga é um livro que trata sobre o amor, os sentimentos, família, amizade, sobre recomeços e superações, sobre enxergar o outro e nós mesmos... Indico o livro a todos os leitores que procuram uma leitura delicada e tocante, que o emocione e o faça se identificar. 
“– Não são as outras garotas. Não tem a ver com garotas. Tem a ver com você. Eu não escolhi sentir isso por você.
Eleanor se afasta de mim, desconfiada.
– Não, não isso. Não assim – existe uma risada presa na minha garganta enquanto desfaço a confusão – Eu quero dizer a sua porta. Existe algo na sua porta que me fez parar para encará-la. Não foi o que eu vi por fora, mas o que vi por dentro. Eu reconheci isso.
– Minha alma? – ela volta para perto, mais serena e quase compreensiva.
– A sua dor.”

19 comentários

  1. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura!! :)

    Que bom que consegue emocionar o leitor e faze-lo identificar-se, mas e realmente pena que seja tao cliché!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? A Catrine falou justamente o contrário hahaha. Meu livro é total às avessa do clichê :) Love, Nina.

      Excluir
    2. Como a autora já disse, eu elogiei justamente por fugir do clichê. hahah Além de ótimo, o livro é bastante original!

      Excluir
  2. Ola...

    Não conhecia o livro, mas amo livros com historias clichê.
    Pretendo também me emocionar em breve com esta leitura.

    Beijos

    frasesdeumlivroqualquer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Meu livro passa bem longe do clichê, na verdade. Mas espero que faça a leitura mesmo assim :) Love, Nina.

      Excluir
    2. OOi! Como disse, clichê não é um problema, especificamente, para mim. Porém, Rotas de Fuga foge disso. <3

      Excluir
  3. Olá, como vai? Olha estou em uma vibe de leituras nacionais que está me assustando...kk
    Tenho lido vários romances nacionais e estou gostando tanto de todos, que tenho medo de pegar algum que desande todas as minhas leituras, por isso estou fazendo uma seleção bem rigorosa.
    Gostei muito da sua resenha vou anotar a sua dica!

    Beijos e Abraços VIVI
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu mesma! hahah E pensar que uns anos atrás eu dizia não gostar da nossa literatura.

      Excluir
  4. Olá! A história do livro parece muito tocante, gostei muito da forma como você trouxe sua resenha indo direto ao ponto das considerações! Apesar de tudo, não me vejo lendo um livro tão sensível e tocante no momento que estou vivendo mas amei a dica e irei anotar para uma leitura futura!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem tocante mesmo! <3 Anota sim. Espero que tenha a oportunidade de lê-lo um dia, e que goste.

      Excluir
  5. A premissa do livro me deixou bastante interessada,não o conhecia mas fiquei bem intrigada pela leitura. Espero ler em breve..
    Amei a forma que você escreveu a resenha,passou muitas emoções.. Amo livros tocantes por esse motivo irei anotar sua dica..
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, fico muito feliz por saber que sentiu a emoção que tentei passar. <3

      Excluir
  6. Oiiieee

    Que lindo, achei a resenha tão cheia de sentimento que impossivel ficar indiferente quanto ao livro depois de tantos elogios. Parece ser uma obra bem poética, que fala com o leitor, carregada de doçura, legal conhecer mais uma obra nacional.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então acho que consegui passar o que senti! <3
      O livro faz exatamente isso, Aline! Toca o leitor; ora o diverte, ora o emociona...

      Excluir
  7. Oi, Catrine! O que posso falar além de todos os meus outros surtos? Hahaha. Só agradecer, mais uma vez, pela confiança e pelo interesse <3 Espero que mais livros não-clichês possam ser aproveitados hehe. Muito, muito obrigada pelas palavras (e por essas artes MARAVIGOLDS!) que me fizeram tão feliz ! <3

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ooi, Nina!
      Que bom da resenha e das artes. hahaha Fico felizzz! E eu espero que você continue tocando as pessoas com suas palavras. <3

      Excluir
  8. Não conhecia o livro, mas em saber que o livro é envolvente e tocante. Gosto de livros que além de tudo me faz refletir sem ser clichê. Enfim, Rota de fuga me deixou curiosa, quero ler.

    abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. O livro não é minha vibe de leitura, mas tem uma amiga minha que vai adorar *o* vou mostrar sua resenha pra ela.

    ResponderExcluir
  10. Oi. Ainda não li o livro de Nina, mas não duvido que seja muito bom como você bem salienta na resenha, desejo sucesso a autora e que continue escrevendo, logo degustarei o livro.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade, mas com respeito.❤❤

Layout por: Adorável Design