18.3.18

Resenha | Ensina-me a Amar - Raíssa Nantes

Título: Ensina-me a Amar | Autor(a): Raíssa Nantes
Gênero: Literatura Nacional - Romance de Época
Páginas: 224 | Adicione no Skoob | Amazon
Avaliação:
Sinopse: Ela precisava escapar de caça dotes...
Ele preferia sua solidão…
O duque de Caradon, guarda marcas profundas e perturbadoras em seu corpo e em sua alma. A última coisa que desejava era ter seu exílio e solidão quebrados por visitantes indesejados, entretanto ele não poderia negar o pedido de ajuda do homem que havia salvo sua vida na guerra de Waterloo. Pronto para receber o pai enfermo do amigo e uma pequena comitiva de enfermeiros e criados para cuidar do conforto do adoentado, ele não esperava encontrar junto ao grupo a perturbadora presença de Keira Kress, a irmã de seu velho amigo.
Keira gostaria muito de ficar em Londres e ajudar o irmão com a administração das empresas da família, mas a insistente corte de um marquês falido e o apoio direto de sua mãe para que ela se case com homem fazem com que a jovem rume para a Cornualha com parte de sua família e descubra que além do misterioso duque, Caradon esconde segredos perversos, traições mortais, a renovadora força do amor verdadeiro.
Resenha
Como se não bastasse ter que se concentrar nos negócios da família – após seu pai adoecer e seu irmão tornar-se pai, essa incumbência ficou por sua conta –, Keira Kress ainda tinha que aturar a cambada de caça-dote que vivia a rodeando. E, diante a este segundo problema, os livros contábeis eram mamão com açúcar

Os Kress nunca foram nobres, porém, o comércio proporcionou-lhes uma robusta bofunfa, que garantiu a Keira um dote esplendoroso e que a tornou uma das jovens mais disputadas de Londres. Porém, para ela, o dote é sinônimo de maldição... O bando de caça-dotes londrinos – em sua maioria, nobres falidos – só sabem tiram seu sossego. O que ela não daria para se afastar daquele bando de enfadonhos... 
“Eu quero ter liberdade para tomar minhas próprias decisões, gerir minha vida. Se para isso eu tenha de abrir mão de um casamento vantajoso, que assim seja. Não me importo!” 
Até que a doença do sr. Kress acaba trazendo algo de bom (deus me perdoe por dizer isso! haha): com o agravamento de sua pneumonia, o médico o aconselha a ir para um lugar com ar mais puro e... ficar longe do netinho por um tempo. 
Então surge a oportunidade de os Kress irem passar uma temporada em Cornualha, a convite do duque de Caradon. Keira, é claro, aodra! Além de ajudar seu pai, essa viajem a livraria do papa-dotes – principalmente do insistente e insuportável Castlebury. 

Anthony, o duque de Caradon, não esquece (e nem acredita que um dia esquecerá) a Batalha de Waterloo por vários motivos. O primeiro está na sua face: a máscara que raramente ele tira do rosto, e nunca em público, para tampar sua cicatriz – que, para ele, foi o motivo do suicídio da esposa, pouco tempo após sua volta da batalha (o que faz com que ele se culpe). Sua esposa foi a primeira a deixa-lo. Não bastou muito para que até os criados e os vizinhos desaparecessem dali, com o tempo. 

Os mistérios que cercam Caradon são conhecidos e temidos por muito, mas Keira nunca foi medrosa, muito pelo contrario. Além disso, o duque era amigo de seu irmão, ora! Entretanto, nada a prepararia totalmente para os segredos daquele lugar... e como ela, graças aos caça-dotes, tinha uma imagem ruim de qualquer homem que a cortejasse, pensando ser por interesse, não estava interessada em se casar tão cedo. Por isso, nem passou por sua mente prepara o próprio coração para o que viria. 
“Fantasmas, misteriosas mortes, enormes homens atraentes... 
Como conseguiria se manter sã naquele lugar? 
Quanto de suas convicções ela teria de rever por estar ali?” 
Apesar de ter demorado a lê-lo, Ensina-me a Amar me conquistou desde seu lançamento pois 1) romance de época é um dos meus gêneros favoritos e 2) porque a premissa realmente me encantou. Além disso, já havia lido um livro da Raíssa, Verdades Sobre Mim, e tinha gostado bastante, o que me fez fiz com boas expectativas... 
“— Diga-me, srta. Kress. — Ele deu mais um daqueles malditos sorrisos enviesados.
— Quais são seus medos? [...]
—Sinto decepcioná-lo, milorde, mas não os tenho — respondeu batendo nervosamente com o lápis sobre os papéis.
— Talvez... — ele sussurrou ainda mais próximo, cobrindo a mão agitada sobre a
mesa com a sua — os conheça em Caradon.” 
A escrita da autora é envolvente, pareceu-me bem natural, de acordo com a época; e a forma com que construiu sua protagonistas ajudou bastante para que a leitura continuasse a fluir bem e envolver. Keira é uma personagem divertida, com personalidade forte, corajosa, sincera... De dar gosto ler! Haha Não me atentarei a falar sobre os outros personagens especificamente, mas, no geralzão: eles foram bem feitos e, acredito eu, que tenham cumprido seus papeis de fazer o leitor amá-los ou odia-los, dependendo do caso. 
“Ela era a dama mais petulante e mais enervante que poderia existir no mundo, mas também era a mais doce e sagaz. Saber que não era repugnante a ela o assustava muito. Era mais fácil lidar com o desprezo e a rejeição, ele não se sentia pronto para encontrar nenhum tipo de aceitação, ou carinho…” 
Ensina-me a Amar, além de trazer uma romance leve e envolvente, traz também bons ensinamentos e reflexões que transmitem esperança de um dia melhor, que mostram a força do amor – tanto do e para com o outro, quanto também no amor próprio, da nos da forças para superar. 
“Apenas não se esqueça que ninguém é capaz de olhar o futuro, estando preso ao passado.” 
O livro não é perfeito. Há alguns erros que acabaram passando pela revisão, e algumas coisas foram “desnecessárias” outras faltaram. Mas são coisas que talvez nem sejam vistas por olhares menos críticos. Digo, não é algo que realmente possa atrapalhar a leitura. Indico o livro, é claro, a todos os leitores e leitoras que gostem de romances de época!
“Você mostrou meus medos e ensinou-me a lutar contra eles. Ensinou-me a amar quando eu não mais acreditava nesse sentimento. Trouxe-me vida quando achei que ela não mais existia.”

5 comentários

  1. Como eu ainda não vi esse livro na Amazon? Eu adoro demais romances de época, embora não tenha lido muitos. Adorei a capa, super me chamou a atenção e gostei também do enredo da história! ♥ Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  2. oi!
    Adoro romance de época :D gostei da dica,gosto de ver autoras nacionais com tanto talento.
    bjo

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha, o livro parece ser muito bom gostei da história e a capa é bonita.

    ResponderExcluir
  4. Oiiie,
    Não conhecia o livro mas gostei da sinopse, a capa dele também é bonita, Eu gosto de livros de romance, agora romance de época é algo que eu não vejo com frequencia mas também não é que eu não goste rsrs

    ResponderExcluir
  5. Hey! Amei sua resenha!
    Fico feliz que tenha gostado do livro. ❤

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade, mas com respeito.❤❤

Layout por: Adorável Design